maio 21, 2024
Chicago 12, Melborne City, USA
Uncategorized

Conheça o processo por trás da produção de queijos de qualidade

Mussarela, gorgonzola, cheddar, queijo prato, catupiry, parmesão, queijo branco, provolone, gouda… A variedade de queijos presente no mercado é enorme. Mas será que as pessoas sabem como esse produto é feito? Do leite ao queijo, existe um processo longo, composto por diferentes etapas. 

O queijo cheddar, por exemplo, não é fabricado da mesma maneira que o queijo mussarela. Ambos compartilham de semelhanças na composição. Entretanto, o processo de cada tipo modifica cor, textura e sabor. Abaixo, você confere mais informações sobre esse tema.

Do leite ao queijo

É de conhecimento geral que o queijo é derivado do leite que conhecemos, aquele mesmo que é vendido em garrafas ou caixinhas. Para que ele se transforme em outro produto, é preciso passar por algumas etapas.

Seleção do leite

O primeiro passo para fabricar um queijo de qualidade é escolher uma boa matéria-prima. Sendo assim, é preciso fazer a seleção de que tipo de leite será usado, considerando o objetivo final. 

Após tomar essa decisão, é essencial que o leite seja extraído de um animal bem alimentado, que recebe todos os cuidados durante seu manejo. Uma vez feita a ordenha, o leite segue para transporte e, posteriormente, é analisado, medido e coado.  

Coagulação

Leite escolhido e preparado, é dado início à pasteurização. O líquido será aquecido até uma temperatura média de 65 graus e depois será deixado para resfriar naturalmente. 

Após cerca de 15 minutos, o leite é colocado em um tanque onde a temperatura deve baixar mais, chegando na média dos 35 graus e atingindo a temperatura de coagulação. Nessa etapa, o leite passa a receber a adição de enzimas.

Prensagem

O processo segue para a etapa de drenagem, em que o soro do leite é separado da parte sólida, que se tornará o queijo mais tarde. A quantidade de líquido drenado vai depender do tipo e da textura do queijo que está sendo fabricado. 

Drenagem concluída, é iniciado o processo de prensagem, que também varia de queijo para queijo. Nessa etapa, a massa formada é prensada no formato desejado, retirando mais soro ou excesso de água quando necessário. Após isso, o queijo é seco e embalado.

Maturação

Uma vez armazenados, os queijos podem passar ainda pelo processo de maturação. É nesse momento que eles ficam guardados em câmaras específicas, sofrendo mudanças físicas, bioquímicas e microbiológicas. 

É importante salientar que nem todos os queijos precisam passar por essa etapa. Nesses casos, eles são identificados, armazenados e enviados para a venda em mercados e comércios.

Método tradicional x método moderno

O método moderno de produzir queijos envolve diversas etapas, como foi possível conferir acima. Entretanto, a fabricação de queijos caseiros já acontece há décadas e se tornou até mesmo uma tradição em algumas famílias. Nesses casos, cada um tem a sua receita e o seu modo de preparar. 

Apesar de comum, é preciso ter cuidado com esse método mais “tradicional” de produzir. O controle de qualidade e as técnicas aplicadas não são tão rígidas quanto às usadas na fabricação moderna e industrial, podendo apresentar variações e até mesmo ficar abaixo do que é considerado essencial.

Afinal, como surgem diferentes variedades de queijo?

Com tantos tipos de queijo presentes no mercado, fica difícil acreditar que todos passam pelo mesmo processo de produção. Afinal, como eles ficam tão distintos em sabor, gosto e textura? A resposta está em pequenas diferenças presentes em cada etapa.

A escolha do leite, a maneira de salgar, a quantidade de soro presente no queijo e o tempo de maturação de cada peça estão entre as principais diferenças. Apesar de parecerem pequenas, são elas que distinguem um queijo mussarela do queijo branco, por exemplo.

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service

PROS

+
Add Field

CONS

+
Add Field
Choose Image
Choose Video
X