maio 20, 2024
Chicago 12, Melborne City, USA
Dicas

Estudo mostra áreas de SP que mais se transformaram nos últimos anos

Quando se fala na capital paulista, imediatamente vem à mente a ideia de uma “selva de pedra”. Um estudo feito pelo Insper mostrou que recentemente diminuíram, ainda mais, as áreas com casas e cresceu o número de apartamentos.

Regiões próximas às estações do metrô, como Brooklin, Butantã e Sumaré, foram as que apresentaram as médias mais altas, ainda mais depois da apresentação do Plano Diretor.

Então, se você busca um apartamento com 2 quartos nesses bairros, pode ter certeza de que vai encontrar rapidamente. Mas o que explica essas mudanças?

Praticidade para o morador

Uma das maiores dificuldades e reclamações do paulista é sobre o deslocamento casa-trabalho. Em média, perde-se de duas a três horas apenas no trânsito ou nos trajetos, fator bastante cansativo.

Com isso, muitas pessoas consideram a ideia de morar perto das estações de metrô, o que reduz, e muito, o tempo de deslocamento. Inclusive, essas foram as principais mudanças observadas nos bairros citados na pesquisa.

O Brooklin, por exemplo, tinha mais casas. Agora, se você visitar os arredores próximos à estação de metrô de mesmo nome, inaugurada em 2017, já encontra muitos apartamentos e flats onde antes eram lojas, casas e revendedoras de carros.

Momento atrativo para o mercado imobiliário

Para o mercado imobiliário, essas mudanças indicam um bom momento. Entre os três bairros com maior número de lançamentos por quilômetro quadrado, o Brooklin ocupa o primeiro lugar, com 5,4 mil/km², em seguida vem Butantã, com 4,8 mil/km² e Sumaré com 4,6 mil/km².

Algumas das associações de bairro têm se mostrado contrárias às mudanças, preferindo as regiões como eram antes, com mais casas. No entanto, boa parte dos moradores e da população vê essas mudanças como algo positivo.

O mercado imobiliário vive seu melhor momento pela valorização. Como esses edifícios são construídos próximo ao metrô, tendem a ser mais desejados e oferecem preços mais interessantes. Sem contar a queda nos juros, que diminui e muito o valor dos financiamentos, deixando as pessoas mais interessadas na compra.

Leis de incentivo

Como o objetivo é melhorar a qualidade de vida da população de São Paulo, existem leis que incentivam as construções nas áreas próximas às estações de metrô.

É o chamado Eixo de Estruturação da Transformação Urbana, uma área localizada em até 400 metros das estações de metrô e trem. Os incentivos incluem desconto no cálculo da área construída, principalmente se o prédio oferecer serviços interessantes no térreo.

Outro incentivo inclui permitir que um mesmo edifício abrigue comércio, escritório e  área residencial. De um lado, a parte exclusiva para os moradores; do outro, voltada para os trabalhadores. Já imaginou sair de casa e apenas mudar de torre do prédio para chegar ao trabalho?

Diferentes localizações

Segundo o autor do estudo, Adriano Borges Costa, “o Butantã é uma nova centralidade que se fortalece. Tem crescido também em comércios e vitalidade urbana. O Brooklin vive um processo de transformação brutal. Em Pinheiros, esse processo era mais pulverizado e houve a aproximação dos eixos, quando se intensifica muito”.

O estudo mostrou também que há diferenças nos interesses para construção de imóveis de mercado e os de interesse social. Os primeiros estão fortemente localizados no setor sudoeste, onde se encontram regiões mais desenvolvidas e com maior oferta de empregos.

Já as habitações populares não têm uma região específica, estando bem espalhadas pela cidade. Além de Brooklin, Butantã e Sumaré, a pesquisa do Insper mostrou que as áreas mais valorizadas estão em estações específicas de metrô das linhas Lilás, Amarela, Verde e Azul. Vila Madalena, Ana Rosa e Liberdade estão entre os bairros que apresentaram mudanças e estão mais valorizados.

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service

PROS

+
Add Field

CONS

+
Add Field
Choose Image
Choose Video
X